Diziam que eu estava meio louco - Judite Gonçalves

Reflexo: - Nunca compreendi por que razão a minha família me queria levar ao Centro, pois, diziam que eu estava meio louco. Já tinha estado na psiquiatria, já tinha estado no estrangeiro, tinha voltado para a minha terra natal, tudo errado comigo até ao dia em
que tudo terminou com a minha morte, ou então… tudo começou.

Doutrinação: - Já estás a começar a desvendar a luz que envolve a todos aqui presentes. Realmente, devido à ignorância da Vida Fora da Matéria, o que desconheceste porque assim o decidiste, já que tua família se predispôs a ajudar e não lhe deste ouvidos, percorreste um errado caminho que poderia ter sido revertido.

Porém, no fim da tua vida física, parte das tuas células já estavam mortas pelo tempo decorrido numa apatia muito grande e quando isso acontece a cura acaba por ser impossível. Porém, uma vez que já pressentiste que tudo poderá estar começando, acreditamos que estejas no bom caminho. De momento vamos enviar-te ao teu mundo de origem para teres noção do que fizeste e do que te falta ainda fazer em benefício da tua própria evolução.

ASTRAL SUPERIOR
JUDITE GONÇALVES

Há algo que muito valor tem para todo o ser encarnado: O Respeito! O respeito pelo próprio ser que primeiramente deve aprender a saber respeitar-se para poder passar o exemplo e ensinar aos outros a também se respeitarem uns aos outros.

No seio de uma família o respeito é essencial. Muitas vezes pensam que dar grandes castigos aos filhos os pode modificar. Como estais enganados! Uma palavra de carinho, com bom exemplo e com respeito pelo próprio filho é capaz de fazer milagres, embora milagres não existam. Mas consegue modificar esse ser pequenino ou já grande a ver a vida de um prisma totalmente diferente e mediante o exemplo passado por aqueles que lhe deram educação, quer sejam pais ou tutores, podem-se modificar e passar a ter daí para a frente uma vida profícua, mais longa e mais feliz.

Quando não há respeito próprio é muito difícil poder passá-lo a outra pessoa. Nós podemos falar assim porque tivemos a nosso cargo diversas crianças que não nos eram familiares mas a quem criámos com carinho, a quem ajudámos a palmilhar os primeiros anos de existência e ajudá-los a chegarem à adolescência e à mocidade.

Infelizmente não conseguimos viver o tempo desejado porque a doença se apossou de nós, mas mesmo assim fizemos o que estava ao nosso alcance e damo-nos por felizes por sabermos que muitos encaminhados por nós hoje são homens e mulheres de valor.

Antes de encerrarem a vossa sessão a mando do vosso Presidente Astral António Cottas quero dizer-vos que gostei muito de estar convosco, o vosso ambiente é algo sublime e convosco deixo as minhas irradiações espirituais, com vontade de que prossigam em frente para ajudarem principalmente os jovens a aprenderem a caminhar de cabeça erguida.


Casas Racionalistas Cristãs espalhadas pelo mundo