José Cardoso Pires - Presidente Astral da Casa Racionalista Cristã Filial Seixal, Portugal

A doutrina racionalista cristã foi implantada no planeta terra pela vontade e determinação dos intrépidos Luíz José de Mattos e Luíz Alves Thomaz, porém a implantação neste plano físico, foi planejada no espaço superior por vários espíritos da plêiade do Astral Superior coordenados pelo espírito do Padre Antônio Vieira.

As reuniões públicas nas casas racionalistas cristãs são compostas por um presidente físico e um presidente astral. Vale ainda dizer que, além da Doutrina Racionalista Cristã pertencer a plêiade dos espíritos do Astral Superior que chamamos de Forças Superiores, ela continua em evolução a passos agigantados no Espaço Superior.


Portanto neste mundo escola, são seus Presidentes Astral e Físico que garantem a confiabilidade e a segurança das reuniões públicas de limpeza psíquica e o esclarecimento espiritual da humanidade.

E, na Casa Racionalista Cristã - Filial Seixal em Portugal, como espírito liberto da matéria, nós temos  como Presidente Astral José Cardoso Pires no comando espiritual da mesma, e como Presidente Físico o incansável Senhor Antão Lopes da Luz.

Em sua última encarnação, o nome completo do Presidente Astral foi José Augusto Neves Cardoso Pires, nasceu na Vila de Rei, São João do Peso, no distrito de Castelo Branco, Portugal, em 02 de Outubro de 1925, e desencarnou em Lisboa aos 73 anos, vitima de acidente vascular cerebral, no dia 26 de Outubro de 1998.

Irmão de Maria de Lurdes Neves Cardoso Pires e Antônio Nuno Neves Cardoso Pires, era filho de José Antônio Neves, oficial da Marinha, e Maria Sofia Cardoso Pires, dona de casa.

Casou com Maria Edite Pereira em 1954, de quem teve 2 filhas, Ana (1956) e Rita (1958).

Pontos altos de sua vida

Entre 1935 e 1944 frequentou o Liceu Camões, onde foi aluno de Rômulo de Carvalho e de Delfim Santos.

Inicia a licenciatura em Matemáticas Superiores, na Faculdade de Ciências, mas nunca chegou a terminá-la.

Em 1945 alista-se na Marinha Mercante como praticante de piloto sem curso. Viaja então por toda a costa de África, até ser forçado ao abandono dessa atividade.

Em 1946 opta pelo jornalismo tendo vindo a assumir a direção das Edições Artísticas Folio.

Nos princípios dos anos 50, foi detido pela PIDE depois da apreensão do seu livro de contos "Histórias de Amor".

Em 1953 morre o seu irmão Antônio Nuno Neves Cardoso Pires, enquanto cumpria o serviço militar.

Em 1959 estagiou na revista Época, em Milão.

Foi colaborador de várias publicações como a revista Almanaque, do jornal Diário de Lisboa, da Gazeta Musical e de Todas as Artes e da revista Afinidades.

Em 1969 vai para Londres como docente de Literatura Portuguesa e Brasileira na Universidade de Londres onde fica até 1971.

A partir de 1974, dedicou-se exclusivamente à escrita literária, reservando as colaborações jornalísticas a algumas séries de crônicas.

Regressa a Londres como «resident writer» a convite da Universidade de Londres, onde permanece entre 1979 e 1980.

A 01 de Outubro de 1985 foi feito Comendador da Ordem da Liberdade e a 04 de Fevereiro de 1989 recebeu a Grã-Cruz da Ordem do Mérito.

Em 1995 sofreu um acidente vascular cerebral que o levou a ficar algum tempo em estado de coma. Recuperado, publica em 1997 a obra "De Profundis, Valsa Lenta", a única narrativa da sua obra que pode ser considerada autobiográfica.
Em 1998 sofreu outro acidente vascular cerebral, que viria a ser a causa da sua morte. Foi sepultado no Cemitério dos Prazeres em Lisboa.

José Cardoso Pires marcou presença na história na Literatura Portuguesa, é um dos autores mais pesquisados e lidos na atualidade em Portugal.

Considerado um dos maiores e melhores prosadores e contadores de histórias da literatura portuguesa contemporânea, tendo obras traduzidas numa quinzena de línguas.

Crítico de estilo muito pessoal, caracterizado por grande depuração, tanto ao nível narrativo, como sintático e vocabular, uma prosa viva e objetiva que foi tendo na atividade jornalística, desenvolvida ao longo dos anos, a sua oficina permanente, acusando, no entanto, influências várias, desde o neorrealismo ao surrealismo.

Os marcos mais importantes do seu percurso como jornalista são suas passagens pela revista "Almanaque", pelo "Jornal do Fundão" (Covilhã), pelo "Diário de Lisboa" e pelo "Público".

É também apontado à sua escrita um cariz cinematográfico, de certa forma corroborado pelas várias adaptações de contos seus para o cinema.

A mais recente adaptação foi o filme "Balada da Praia dos Cães", realizado por José Fonseca e Costa, sobre o romance homônimo de 1982 que valeu a Cardoso Pires o Grande Prêmio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores.

Como dramaturgo, as suas peças "O Render dos Heróis" e "O Corpo de Delito na Sala de Espelhos" revelaram-se marcos importantes da dramaturgia portuguesa da segunda metade do século XX.

"O Corpo de Delito na Sala de Espelhos" é uma análise do "sub mundo da polícia política e [do] tecido psicológico da sua identificação como corpo de terror".

O seu primeiro livro, "Os Caminheiros e Outros Contos" foi retirado de circulação pela censura.

O livro "Hóspede de Job" é dedicado ao seu irmão, Antônio Nuno Neves Cardoso Pires que morreu aos 21 anos.

Podemos dividir sua obra literária, entre, contos, sátiras, novela, teatro, romances, crônicas e ensaios.

Foi homenageado por diversas vezes, as quais destacamos

Atualmente como espírito liberto da matéria, nosso José Cardoso Pires, atuando na plêiade do ASTRAL SUPERIOR nos presenteia com um de seus belos ensinamentos.

"Os bons conselhos devem ser transmitidos e sempre ouvidos por aqueles a quem são dirigidos, com atenção, espírito de alerta e vontade de prosseguir numa caminhada mais adequada aos conselhos disseminados.

Há muitos racionalistas que, ainda no princípio da sua aquisição de conhecimento da Doutrina, ou porque não têm acesso fácil a leituras, ou porque têm dificuldade em entendê-las, deverão estar sempre atentos, pois mesmo que seja pouco a pouco, devagarinho irão colhendo algum grão e esse grão, somado a outro e a outro, acaba por poder dar-vos um bom ensinamento.

Sabemos que não é fácil cumprir com os Princípios determinados pela Doutrina. Mas, quando há uma vontade bem dirigida para o cumprimento do dever, não se torna tão difícil assim cumprir as regras principais e primordiais para o bom exercício da mesma.

Aqueles que querem fazer parte de uma casa racionalista, mesmo que ainda não sejam militantes, sejam simpatizantes, terão que se policiar diariamente quanto ao seu viver. Antes de se dirigirem para as nossas reuniões públicas deverão ter em conta a preparação prévia para tal.

Pelo menos uma hora antes, ou se morarem muito longe, antes de se meterem a caminho, procurem elevar o pensamento, não terem conversas com desafetos, não se encostarem ou mesmo compartilharem bancos com pessoas alcoolizadas ou com maus humores, devendo dirigir-se sempre com o pensamento elevado até à casa onde quereis assistir as vossas sessões.

Também aqueles que têm faculdades mediúnicas já desenvolvidas ou em desenvolvimento e se dizemos assim é porque faculdades mediúnicas todos têm, em maior ou menor grau, mas o desenvolvimento nem todos o têm. Daí que é necessário que as pessoas que têm desenvolvimento mediúnico não tenham receios, mas se abstenham deles falarem fora das Casas Racionalistas e principalmente com pessoas que não entendem nada sobre o assunto.

Se nos lares há pessoas que não concordam com a prática da Doutrina abstenham-se de comentários, elevem o vosso pensamento e façam “chegar o cântaro à fonte” como se costuma dizer. Não desistindo dos vossos propósitos de virem às sessões, mas procurando não colidirem para que não haja guerras a afetar o vosso ambiente familiar.

São conselhos úteis que devem ser analisados e até, porque não dizer, decorados para que os tenham sempre presentes.
"


Uma interessante biografia de José Cardoso Pires, cedida pela Senhora Ines Pedrosa.
.
.

CONVITE

Aos Jovens e benfazejos portugueses,

Nós estudiosos da Doutrina Racionalista Cristã, continuadora da obra de Jesus, dedicada ao esclarecimento da humanidade, fundada por vossos filhos mais ilustres, os benfeitores e humanistas Senhores Luíz Alves Thomaz e Luiz José de Mattos, convidamo-vos a assistirem às nossas reuniões espiritualistas em uma de nossas Casas mais próximas, Aveiro, Lisboa, Porto, São João da Madeira, Seixal e Viseu, que acontecem as 2as, 4as, e 6as feiras, das 20,00 às 21,00 horas, as portas ficam abertas entre as 19,20 e as 20,07 horas. A entrada é franca e todos serão bem-vindos!


Filiais

Aveiro
Rua da Bela Vista, 59
Cabo Luís - Esgueira
3800 - Aveiro - PORTUGAL
Presidente: António Lino Pinto dos Santos

As reuniões públicas são realizadas às segundas, quartas e sextas-feiras. Começam às 20 horas e terminam às 21 horas. As portas são abertas ao público a partir das 19h20min. Entrada franca.

Praceta Professor Francisco Gentil, Lote 6-A
2620-096 Póvoa de Santo Adrião
Lisboa - PORTUGAL
Presidente: Maria do Céu Almeida Martins de Sousa

As reuniões públicas são realizadas às segundas, quartas e sextas-feiras. Começam às 20 horas e terminam às 21 horas. As portas são abertas ao público a partir das 19h20min. Entrada franca.

Campo 24 de Agosto, 174-A
4300-505 - Porto - PORTUGAL
Presidente: José Rabaca Carmezim

As reuniões públicas são realizadas às segundas, quartas e sextas-feiras. Começam às 20 horas e terminam às 21 horas. As portas são abertas ao público a partir das 19h20min. Entrada franca.

São João da Madeira
Edifício Corgalta
Rua Eng. Arantes de Oliveira, 862 - Piso 1 - Sala 26
3700 - São João da Madeira - PORTUGAL
Presidente: Luís Moreira Barbosa

As reuniões públicas são realizadas às segundas, quartas e sextas-feiras. Começam às 20 horas e terminam às 21 horas. As portas são abertas ao público a partir das 19h20min. Entrada franca.

Praceta Gomes Leal, nº 1 A e B
Quinta do Rouxinol
2855-220 Corroios - Seixal - PORTUGAL
Presidente: Antão José Lopes da Luz

As reuniões públicas são realizadas às segundas, quartas e sextas-feiras. Começam às 20 horas e terminam às 21 horas. As portas são abertas ao público a partir das 19h20min. Entrada franca.

Viseu
Rua Nova da Balsa Bloco A Cave Esq. - Fr. V
Largo do Jornal - Bairro da Balsa
3510-007 - Viseu - PORTUGAL
Presidente: Aurélio Manoel Cardoso e Silva

As reuniões públicas são realizadas às segundas, quartas e sextas-feiras. Começam às 20 horas e terminam às 21 horas. As portas são abertas ao público a partir das 19h20min. Entrada franca.

Correspondentes

Ilha de São Jorge - Velas
9800 - Ilha de São Jorge - AÇORES
Presidente: Manuel Ambrósio Pedroso

As reuniões públicas são realizadas às segundas, quartas e sextas-feiras. Começam às 20 horas e terminam às 20h30min. As portas são abertas ao público a partir das 19h20min. Entrada franca.
Travessa de São João, 11 - Lagoa
9560 - Ilha de São Miguel - AÇORES
Presidente: Horácio Teixeira Machado

As reuniões públicas são realizadas às segundas, quartas e sextas-feiras. Começam às 20 horas e terminam às 20h30min. As portas são abertas ao público a partir das 19h20min. Entrada franca.

Olhão
Rua do Gaibeu, 46 ap. 447
8700 - Olhão - PORTUGAL
Presidente: Artur Gonçalves de Souza

As reuniões públicas são realizadas às segundas, quartas e sextas-feiras. Começam às 20 horas e terminam às 20h30min. As portas são abertas ao público a partir das 19h20min. Entrada franca.

Setúbal
Travessa das Viçosas, 10 - 1º andar
2900-663 Setúbal - PORTUGAL
Presidente: Edmundo dos Santos Mota

As reuniões públicas são realizadas às segundas, quartas e sextas-feiras. Começam às 20 horas e terminam às 20h30min. As portas são abertas ao público a partir das 19h20min. Entrada franca.